Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Mais sobre mim

foto do autor



calendário

Agosto 2016

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Visitas ImPerfeitas

Site Meter



A Despedida

por Menina ImPerfeita, Terça-feira, 16.08.16

Olá.

Preciso de virar a página, preciso de um novo blog. Este blog já não faz sentido, perdeu o sentido há muito tempo. A minha vida está completamente diferente. Para celebrar esta nova fase da minha vida, preciso de criar um novo espaço.

Obrigada pelas visitas, pelos comentários, por me acompanharem :)

 

Obrigada por tudo.*

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 23:19

Retrato de uma Espia, Daniel Silva

por Menina ImPerfeita, Quarta-feira, 14.05.14

"Há um velho provérbio de que gosto particularmente. diz que o véu que nos esconde o futuro é tecido por um anjo da misericórdia. Infelizmente, não há nenhum véu que nos consiga proteger do passado. Está cheio de fantasmas. Os fantasmas daqueles que amávamos. Os fantasmas dos nossos inimigos. Estão sempre connosco. Estão connosco agora mesmo - afirmou ele. Os seus olhos azuis remelosos perscrutaram a minúscula cozinha por um momento e pousaram novamente em Gabriel. - Talvez seja melhor deixarmos o passado sossegado. Melhor para Nadia. Melhor para ti.

 

(...)

 

O véu que escondia o futuro tinha sido rasgado ao meio. Viu uma linda mulher de cabelos escuros a atravaessar o pátio de entrada de um château a norte de Paris. E um velho sentado, sozinho, num apartamento de Montmartre, a preocupar-se de morte."

 

(págs. 165 - 167 in Retrato de uma Espia, Daniel Silva)

 

 

{#emotions_dlg.lips},

xoxo

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 11:12

Pandora Wishlist :)

por Menina ImPerfeita, Sexta-feira, 02.05.14

Olá a todos :)

 

A Pandora deve andar a conspirar contra mim. Só tem criações lindas e não consigo pensar noutra coisa que não nelas.

 

 

Não são lindas? :)
{#emotions_dlg.heart}, xoxo

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 12:46

A Mão do Diabo de JRS e Inferno de Dan Brown

por Menina ImPerfeita, Sexta-feira, 02.05.14

Até há alguns dias tinha em casa dois livros de dois autores que adoro ler: Dan Brown e José Rodrigues dos Santos. Tinha os últimos livros deles publicados em casa para ler, A Mão do Diabo (apesar de ele ter publicado mais tarde dois livros) e o Inferno. Comecei a ler os dois ao mesmo tempo. Por mais que tentem encontrar diferenças entre estes dois autores, no mínimo nestas duas obras, em particular, eu só encontrei uma grande semelhança: ambos os livros deixaram-me sentimentos controversos.

 

Comecemos pela minha opinião sobre o livro de Dan Brown, o Inferno. Quarto livro da saga de Robert Langdon. A premissa é semelhante aos outros livros dele, contudo com uma diferença neste livro. Neste livro a personagem principal não sabe o que se passou nos seus últimos dias. Apesar de a premissa ser, ao princípio interessante, acaba por se tornar entediante. As múltiplas descrições não me agarraram, o que não significa que não sejam interessantes porque são. Mas, neste livro só queria a acção, o suspense a que me habituei ao ler os livros de Dan Brown. A fórmula do professor se envolver numa encruzilhada e depois ter de descobrir o não sei o quê para se livrar de uma acusação injusta, simplesmente, na minha opinião, não funcionou tão bem como em outros livros do autor.

Concluindo, o Inferno de Dan Brown foi, literalmente, um verdadeiro inferno para acabar. Acabei-o ontem à noite e só pensava, menos dez capítulos e não se perdia nada.

A premissa da história promete ser diferente, interessante, mas acaba por não corresponder na totalidade à promessa feita.  

É interessante, mas não passa disso.

 

A Mão do Diabo de José Rodrigues dos Santos divide-se em duas partes: a primeira podia centrar-se nas longas informações sobre as origens da crise, o respetivo desenvolvimento da crise e as consequências dela no mundo e a segunda a ação em si. Por isso, a minha opinião sobre este livro também será dividida em duas partes.

Quanto à análise da crise financeira, posso afirmar que é bastante esclarecedora. Contudo a forma como é transposta na história parece que é imposta, a informação não flui na história. Os diálogos sobre a crise não são espontâneos, o que acaba por influenciar negativamente a obra. O que não significa que as informações não estejam bem estruturadas ou não sejam esclarecedoras. Todavia acredito piamente que José Rodrigues dos Santos se sairia melhor caso tivesse optado por um manual da crise, como tantas outras personalidades o fizeram.

Relativamente à acção em si, é interessante. O suspense está lá, promete e o final consegue ser surpreendente. Devo confessar que foi por este motivo que continuei a ler. No entanto estava à espera de algo diferente, queria acção mais envolvente, as informações fornecidas sobre a crise queriam que fossem fluídas e não forçadas a entrar na mente do leitor. Tal como Dan Brown, premissa prometedora, mas que acaba por desiludir.

 

E é neste ponto que me interrogo o que se terá passado com estes dois autores. Em tantos artigos que foram publicados comparando estes dois autores, tentando eleger um melhor que o outro. Contudo neste momento só consigo encontrar semelhanças, ambos escreveram uma obra que tinha tudo para ser interessante, mas que acaba por não ser. Ambos têm leitores com expetativas cada vez mais altas no que toca às próximas obras e que no fundo se sentiram defraudados. São dois livros de um grande volume, mas que sem uns quantos capítulos só teriam a ganhar. Ambos têm capas enfadonhas, que chamam pouca atenção ou não atingem o objetivo que deveria atingir junto dos leitores.

A minha questão impõe-se será que estes autores vão conseguir remediar-se com a próxima obra de ficção junto dos leitores que não ficaram impressionados com estas obras?

 

{#emotions_dlg.lips},

xoxo

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 12:16

...

por Menina ImPerfeita, Domingo, 23.03.14

Como perdoar-me? Como esquecer as minhas fraquezas, as minhas desmotivações e voltar a ter força, a determinação, a coragem que tinha antes de começar a "minha tortura académica"?

 

É que não consigo. Não consigo alterar este estado de espírito, não consigo explicar esta minha importência, não consigo explicar o porquê de ficar com má-cara ou com lágrimas nos olhos. Só quem passa por isto é que entende. Sim, existem aqueles que fazem isto à primeira, o pior é quem não faz.

 

Adorava não desiludir mais uma pessoa com este assunto, mas parece que já vou tarde.

 

É que não perimto a mim própria desistir, mas também não consigo continuar. Sinceramente, odeio estar neste limbo.

 

Força, coragem e determinação venham ao meu encontro, pff...

 

Talvez quando isto acabar, eu consiga perdoar-me a mim própria o facto de ter perdido tanto tempo nisto...

 

Talvez, quem sabe?!

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 22:12

Dia 18

por Menina ImPerfeita, Domingo, 23.03.14

Já passou um mês. Passou e parece que não se deu por isso. Começo a julgar que os vivos dão pouco, mas mesmo pouco valor, ao tempo. Aliás, vou reformular: dão pouco valor à forma como vivem o tempo. Nós, os vivos, que estamos sempre a medir quantos minutos faltam, quantos dias restam para tal acontecimento e quando alguém morre isso muda.

No dia em que tal acontece, tenho a sensação que o mundo pára. Perde-se a noção do tempo. Só reparo que o tempo passa porque a tarde dá lugar à noite e a noite à manhã. Contudo após o funeral, parece que volta tudo ao normal para as pessoas fora do círculo intímo da pessoa falecida. Não significa que não sofram, mas a dor não é a mesma. Nunca é. Cada um vive a dor, a saudade à sua forma.

 

Já passou um mês e eu esqueci-me. Só, hoje, é que me lembrei. Será que isto faz de mim uma má sobrinha? Se calhar aos olhos de muitas beatas, sim. Será que isso significa que eu já o esqueci? Obviamente que não. Ele fez parte da minha vida, viu-me crescer. O destino quis que eu nascesse no mesmo dia que ele, dia 9 de maio. Ele dizia sempre que eu era responsável por fazê-lo mais velho. E eu ria-me, e ele também. Pode ter feito muita coisa má, fez também coisas boas, era o meu tio. Não merecia o fim que teve, aliás ninguém merece um fim como aquele.

Oficialmente, tenho dois tios, mas um não conta. Um não quer saber de mim e eu simplesmente, retribuo o amor. Na prática só tenho um. Coisas da vida.

 

O tempo, esse não importa. Quando morremos, o tempo deixa de ter importância. Deixa de importar quantos dias, quantos minutos faltam. O que não foi feito, dito, que tivesse acontecido, não é?

 

Morreu no dia 18. Este dia representa alegria e tristeza para a minha família. Foi neste dia que nasceu a minha menina (sobrinha/afilhada), mas também foi neste dia que a minha avó e tio faleceram.

 

Será que o próximo dia 18 será motivo de celebração ou de luto?

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 21:21

Aos anónimos...

por Menina ImPerfeita, Quarta-feira, 15.01.14

Quero dizer que  a partir de hoje não vou aceitar mais comentários anónimos, quer sejam de teor positivo ou negativo. Agradecia aos interessados em comentar este blog que se identificassem com o vosso nome. Os comentários devem ser sempre construtivos, mesmo quando são menos positivos. Não vou tolerar mais faltas de respeito.

Agradecida pela vossa compreensão,

 

Menina (IM)Perfeita

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 22:07

Adeus 2013, Olá 2014

por Menina ImPerfeita, Sexta-feira, 10.01.14

2013 foi para esquecer. Teve poucos momentos bons, muitos momentos maus. Muitos objetivos ficaram por cumprir, muito ficou na mesma. Espero ter aprendido.

 

2014 vai ser um ano difícil, eu sinto-o. Mas serão essas dificuldades me ajudarão crescer, também sinto isso. 2014 vai ser o ano de térmitos e novos inícios. Por mais que custe, eu vou conseguir. No final do ano, farei o balanço dos meus objetivos (que até 31/12/2014) ficarão privados :)

 

Até lá lembrem-se que cada dia deste ano é uma nova oportunidade de sorrir, de amar, de serem felizes, de se divertirem... E se este 2014 vos puser à prova, enfrentem-nas de frente e sem medos. Pensamento positivo e muita felicidade é o que se quer e deseja :)

 

As minhas foram Popularity - Intelligence -Freedom.
Muito apropriado, é o que tenho a dizer.
E as vossas? Quais foram?
xoxo
feliz 2014

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 23:04

Finalmente...

por Menina ImPerfeita, Domingo, 22.12.13

Wolf Hall de Hilary Mantel vais ser meu...Após meses a desejar-te, graças à Wook e à promoção que acaba amanhã dos 25% (-10% + 15% em PPL). Por isso, obrigada Wook por finalmente fazeres uma promoção numa altura em que a minha conta bancária pode perder a "cabeça" :P

 

xoxo

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 22:06

Saw it and Loved it - 7 Pecados Rurais

por Menina ImPerfeita, Segunda-feira, 16.12.13

Bom dia :)

 

A semana passada tive a oportunidade de ir ver ao cinema este filme português com dois famosos comediantes, o Quim Roscas e o Zé Estacionâncio. Ambos ficaram sobretudo famosos com o programa "Telerural" onde informavam os acontecimentos ocorridos na terra Curral de Moinas. Apesar de estar convencida que o enredo tinha sido escrito por estes dois comediantes, não foi. Foi escrito pelo Henrique Cardoso Dias e Frederico Pombares (fonte: IMDb) e realizado por Nicolau Breyner.

 

Resumo do filme:

 

O Quim e o Zé anseiam pela visita das duas primas de Lisboa à famosa aldeia de Curral de Moinas. Só que na ida para ir buscá-las, têm um acidente e um encontro com Deus. Ele propõe um acordo: até às 3h da manhã não podem cometer nenhum pecado. Mas com a vinda das duas primas, que encarmas as tentações. Será que eles vão conseguir superar esta dura prova? Não digo, vejam o filme :P

 

Por que é que eu amei o filme?

 

Pelos grandes momentos de riso que me proporcionou. O trailer não faz justiça ao humor que este filme contem. Basicamente não conseguem parar de rir durante o filme todo. Para isso contribuem as primas de Lisboas, a personagem da Patrícia Tavares que, para mim chega a rivalizar o protagonismo com o Quim e o Zé. Ela, neste filme, está simplesmente genial.Melhor que a performance de Patrícia Tavares, só mesmo o final que está genial.

 

Sugestão de companhia:

 

Alguém que precise de rir muito (vai resultar, trust me ;) ).

 

Aqui fica o trailer (para quem ainda não o viu):

  (link youtube)

 

Quem já viu, diga de sua justiça nos espaços habituais ;)

 

xoxo

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 09:43

As fotos/vídeos são, na sua maioria, retirados da net. Caso esteja a utilizar alguma imagem ou vídeo , de forma indevida, peço que me contactem através deste mail (somosterriveis@sapo.pt) e será logo retirado. As minhas fotos estão identificadas. Está proibida a sua cópia sem o meu consentimento prévio. Os textos são todos da minha autoria, logo a sua reprodução está expressamente proibida, sem a minha permissão prévia. Cito textos de autores, os quais estão devidamente identificados. Contudo, caso os autores dos textos citados se sintam lesados por algum motivo, peço que me contactem através do mail (somosterriveis@sapo.pt) e eles serão retirados de imediato.


Comentários recentes

  • omeumaiorsonho

    ??????????

  • *Nightwish*

    Não sou grande fã da Pandora, confesso. Mas há uma...

  • *Nightwish*

    Ainda só li os dois primeiros do Robert Langdon do...

  • *Nightwish*

    Força miúda!! Voltei de propósito para te mandar f...

  • zootpum

    Bom ano!Os anos de transição são duros mas são ao ...





subscrever feeds